quarta-feira, 27 de junho de 2007

Olhos D'Água - Ilha de Faro


viva!

segunda, dia 25 de Junho, ocorreu o primeiro grande teste: saí de casa - na praia de Olhos D'Água - até a Ilha (que na verdade é um istmo) de Faro.. com o roteiro inspirado por João Lima que desde suas férias de infância em Olhos D'Água tinha o desejo de fazer este percurso a pé..

na verdade, o primeiro teste ocorreu duas semanas antes.. foram os 6,8 Km de contra-relógio em uma prova de orientação (ou paddy paper) próximo de Sines - no alto Alentejo (Portugal).. nesta prova, minha equipe conseguiu a proeza de chegar em penúltimo lugar! explique-se que foi devido a uma penalização de 53' por não termos "zerado" o contador no início da prova..

neste primeiro grande percurso, foram aproximadamente 18,5 Km pelas areias das praias.. planejamos caminhar entre 4 e 5 Km/h, o que nos daria entre 4 e 5 horas.. iríamos partir pelas 16h, então chegaríamos pelas 20h ou 21h.. vimos a tábua das marés e a preia-mar estava indicada para as 22h.. ou seja, tínhamos 1h ou 2h de margem de segurança para continuar caminhando na areia dura da praia.. acontece que só partimos pelas 17h, paramos em vários pontos atrativos para fotografias, fizemos algumas paradas técnicas (água, banheiro, ajuste mochila, meias, etc.) e só atingimos nosso objectivo pelas 23h.. conclusão, o tempo baixou para uma média de 3 Km/h..

este primeiro périplo foi também a estréia das botas de longa caminhada, do GPS de bolso e do ato de fazer um Caminho com a mochila carregada.. quanto à mochila, percebi o porquê de todos os guias do Caminho fixarem o peso máximo em 10% do peso do corpo.. lá pelo 12º Km já tinha vontade de jogar a mochila ao mar e seguir a viagem mais leve.. confesso que até comecei a questionar se estava fazendo alguma promessa ou algo do gênero.. nunca fui de fazer ou pagar promessas e aquele peso me fez questionar o por quê de fazer o Caminho.. vi uma entrevista do peregrino Antoin Khalil que respondia esta questão com outra pergunta: "você sabe por que se apaixonou por esta ou aquela pessoa? (...)" pois é, eu também gostaria de descobrir.. e algo me diz que somente saberei alguma coisa lá pelaterceira semana de caminhada..

quanto ao GPS de bolso, guiou-nos bem quando tivemos de fazer o único trajeto fora das praias, cruzando a Marina de Vilamoura.. além dos mapas de ruas, coordenadas geográficas e localização por GPS, mostrava também a nossa velocidade ou "kilometragem" que ia mesmo entre os 4 e 5 Km/h.. na verdade, o GPS de bolso também é computador (PDA), celular (ou telemóvel, em Portugal), máquina fotográfica, de vídeo, calculadora, gravador de voz, leitor de MP3, rádio FM, Internet sem fios, e os vários aplicativos e serviços que podemos usufruir em um dispositivo digital ubíquo.. inclusive, este é o dispositivo de convergência digital que inspirou o nome deste blog - em-Peregrino (electronicmobile - Peregrino).. não vou citar o nome e marca do "bicho" pois não tenho nenhum patrocínio da marca..

quanto às botas, descobri que são, obviamente, apenas impermeáveis do solado para cima.. pois ao meio do percurso, levei com uma onda de cima para baixo e molhei as meias - o que tornou o final do Caminho um purgatório.. com as botas fazendo "clush", "clush".. a aproximação da preia-mar trazendo as ondas para a areia dura e forçando-nos a caminhar pela areia macia e mais cansativa.. este purgatório foi digno até da aparição de dois pequenos yorkshires, com as patinhas levantadas à beira-mar, enquanto eu apontava a lanterna para eles (sim.. já era noite, lá pelas 22h30'!).. o mais curioso ocorreu quando aproximamos dos pequenos caninos: eram simplesmente dois arbustos nas dunas com as flores refletindo como se fossem olhos ;) a parir desta experiéncia serei muito mais cético com a magia do caminho, principalmente quando estiver cansado, com sede, e com as luzes da meta final me informando aquela falsa sensação de que o objetivo está mais próximo do que parece!

outras provas de esforço me aguardam..

até a próxima!

R

3 comentários:

Ronie disse...

Boa sorte e não desanime pois estamos todos na torcida das novidades dos próximos capitulos dessa caminhada.... Quando cansar lembre-se daquela musica que nossa mãe adora: Segura na mão de Deus e vai... Não temas sempre adiante e não olhe para trás, segura na mão de Deus e vai....

O-urso disse...

Do Gama e da Anne

Andar pelo Caminho
dando grandes saltos
de sensaçao em recordação
Gritando que o simples
não se acha por trilhos complexos
Até que a fadiga se perca
com as pernas e os músculos
e o andar já não se possa chamar andar
pois que de irmão do movimento
passaste a ser no movimento.

Bom suor!

João Lima disse...

Excelente caminhada !!!
Olhos de Água é a praia onde passo as férias de Verão desde que nasci.
Esta praia fica exactamente na separação entre a costa algarvia rochosa (a poente, barlavento) e a costa arenosa (a nascente, sotavento).
Para poente encontramos as praias: Maria Luisa, Santa Eulália, Oura, Albufeira …
A nascente temos: Aldeia das Açoteias, Falésia de Vilamoura, Marina de Vilamoura, Quarteira …
Fazia parte do programa de todas as férias (para além de fazer os trabalhos da escola, claro) caminhar pela praia até Albufeira, ou em sentido contrário, até à Falésia de Vilamoura. Esta última alternativa tem a vantagem de não se apanhar rochas …
O percurso Olhos de Água – Faro era daqueles que sempre se falava que “um dia havemos de fazer …”. Desta vez acabei fazendo !!!
Rogério: acho que a mochila que transportavas nesta caminhada na costa algarvia ainda te vai parecer algodão …
Boa sorte para a tua peregrinação! Espero que te recuperes rapidamente da tendinite.

Um abraço,
João Lima